Formigas

Animais muito comuns no nosso meio, as formigas são insetos apontados como a praga de maior dificuldade de controle da atualidade.  

Apesar da maioria das espécies de formigas serem consideradas benéficas ao homem e à natureza, os 5% restantes, as cortadeiras, são responsáveis por grandes perdas na agricultura. Elas cortam as plantas e transportam os pedaços para o formigueiro para o cultivo de um fungo do qual se alimentam. Com o corte contínuo de folhas e ramos tenros, as plantas sucumbem.  

A dedetização de formigas requer paciência e bom senso. Formigas em um hospital podem trazer riscos à saúde, mas dentro de casa, em pequeno número, não implicam necessariamente em um grande problema, pois se alimentam de ninhos de baratas, eliminando-as da residência.  

Para fazer a dedetização das formigas em sua casa, primeiro encontre seu ninho, que costuma ser feito atrás de paredes, armários, tomadas elétricas, condutores de eletricidade, batentes, portas, janelas, frestas nas calçadas e até dentro de aparelhos eletrônicos. Geralmente a dedetização de formigas nestes locais é feita através da aplicação de inseticida em pó seco.  

A isca tóxica também pode ser usada na dedetização das formigas: as melhores são as que entram no ciclo alimentar da colônia. As iscas são formadas pela mistura de um substrato atrativo com um princípio ativo tóxico, distribuídas nas trilhas e transportadas ao interior do ninho pelas próprias formigas. É a técnica mais comum de controle de formigas cortadeiras, sendo prática, econômica e eficiente. No entanto, pode não ser a melhor opção no caso de você possuir animais domésticos e crianças em casa. 

Os pós secos são formicidas para serem aplicados com bombas manuais. A dedetização das formigas ocorre pelo contato direto com o produto, que é injetado por meio de uma mangueira no interior do formigueiro. A utilização deste método apresenta limitações, como a impossibilidade de penetração do produto nas complexas câmaras de ninhos adultos.  

Outra forma de dedetização de formigas é a utilização de gases tóxicos fumegantes, como o brometo de metila. Apesar de eficaz, esse método custa caro e exige mão-de-obra especializada para sua aplicação, sendo de alta periculosidade para o aplicador/dedetizador. O produto é comercializado sob a forma líquida em embalagens de pronto uso para dedetização.  

Um processo de dedetização de formigas que pode ser aliado à isca tóxica é a termonebulização. Uma fumaça tóxica é produzida a partir de um formicida veiculado em óleo mineral ou diesel sob a ação do calor, aplicado diretamente nos orifícios sobre o monte de terra solta, com os termonebulizadores. A fumaça é injetada por meio de uma mangueira. Destaca-se como um método eficiente para dedetização de grandes ninhos e em áreas extensas, mas apresenta desvantagens operacionais e econômicas, especialmente com a manutenção dos equipamentos de dedetização.